Skip to content

O livro do brigadeiro

julho 30, 2010

Há um pouco mais de dois anos atrás, enquanto eu planejava e procurava e sonhava e sonhava com o meu casamento, o que mais me divertia era procurar (e degustar) os docinhos. O número de opções, sabores e formatos era uma coisa incrível. Enquanto procurava, procurava, e procurava, uma certeza eu tinha: não podia faltar brigadeiro!

Adoro brigadeiro. Desde sempre. Aliás, quem não gosta de brigadeiro?? Só que o pobrezinho foi sendo deixado de lado por quase todos os doceiros “gourmet”, acho que pela própria simplicidade dele. Mas estes doceiros não percebem eu acho, que é justamente isso que o torna TÃO gostoso, e TÃO querido pelos brasileiros.

No entanto, uma pessoa – Juliana Motter – é diferente. Ela apostou no brigadeiro, e criou o primeiro ateliê de brigadeiro gourmet do Brasil, com o super simpático nome de “Maria Brigadeiro”. Um sucesso absoluto. Ouvi falar dela às vésperas do casamento. Mas ela não tinha loja, só atendia com hora marcada. Não consegui conhecê-la ainda… Ah, se eu soubesse antes… Ela tem mais de 40 tipos de brigadeiros diferentes, desde os tradicionais até uns mais gourmets mesmo, com wasabi, gengibre, etc!

Desde então, persigo a Maria Brigadeiro. Recentemente, descobri uma super boa notícia: ela abriu a sua primeira loja ali na Rua Capote Valente, em São Paulo. Não precisa mais de hora marcada. Não vejo a hora de ir conhecer a loja. Sério, não vejo a hora. Se você mora em São Paulo, vai lá por mim? Olha o site dela, olha as fotos e me diga se não é apaixonante e de dar água na boca! www.mariabrigadeiro.com.br

Enquanto não consigo ir à loja dela, continuo perseguindo e descobri recentemente, passeando pela Saraiva, um livro dela: “O livro do brigadeiro”. Comprei na hora. Li quase inteiro na fila. As fotos são de matar. Dá uma vontade absurda de comer brigadeiro. E de viver enrolando brigadeiro para o resto da vida.

Para esta sexta-feira, minha dica para você é achar este livro. Vale muito a pena! Isso se gostar de brigadeiro, é claro ( se não gostar, volte logo para o planeta de onde você veio! hehe brincadeirinha). Um pedacinho do livro, para você se animar:

“Brigadeiro só existe no Brasil. É uma instituição nacional, assim como o futebol (…). Quem, estando fora do país por um longo período, nunca teve uma crise de abstinência de brigadeiro, daquelas que nos fazem visitar supermercados em vez de museus, em busca de ingredientes para o brigadeiro de panela? Esses apegos culinários são tão frequentes que, certa vez, quando fui interceptada no aeroporto de posse de vinte latas de leite condensado (para me abastecer de brigadeiro numa pequena temporada nos Estados Unidos), o funcionário que as confiscou comentou, com um certo inconformismo, que uma em cada dez malas rumo ao exterior leva escondido uma lata de leite condensado. E aposto que é para fazer brigadeiro! Alguém duvida?”

Bom, eu não duvido. Quando morei nos EUA, não levei leite condensado, mas pedi para minha mãe levar, quando foi me visitar!  E foi mesmo pra fazer brigadeiro.

Enfim, o livro é bem legal, bem legal mesmo. E ela escreve maravilhosamente bem, de um jeito leve e bastante descontraído.  Traz algumas receitas, dicas para um brigadeiro infalível, curiosidades sobre a origem e a trajetória do docinho mais querido do Brasil, nosso bom e velho companheiro de festinhas infantis, de farra na panela com as amigas adolescentes e adultas, o bom remédio para toda e qualquer fossa, desde profissional até sentimental… ah, brigadeiro! Como eu gosto de você.

E é claro, se você mora em São Paulo, dê um pulinho lá na loja dela e me conte o que achou depois! Estou decidida, ainda mais depois deste post, que será parada OBRIGATÓRIA na minha próxima ida a SP. Alguém vai comigo?

Beijos e um excelente final de semana a todas!

Naná… com uma misteriosa vontade súbita de comer adivinha o que??

 

About these ads
6 Comentários leave one →
  1. Juliana permalink
    julho 30, 2010 11:18 am

    bom dia Naná!!

    A cada dia percebo quantas semelhancas temos, se bem que gostar de brigadeiro é quase preferencia nacional….hehe!!
    Enfim, tenho que confessar que tbem me apaixonei por esse livro!! e li inteirinho sentada na livraria, só nao comprei pq vivo numa eterna briga com a balança e a vontade de experiementar cada uma das receitas seria quase irresistível (sem contar o olhar de reprovação da minha mae, enquanto me deliciava com o livrinho) buááá….

    mas, hoje é sexta entao acho que vou abrir uma excessao!!

    abraço e bom fim de semana!!!!

    ju

  2. Lorely permalink
    julho 30, 2010 12:09 pm

    Eu vou com vc visitar a loja!!!!

  3. Vania permalink
    julho 30, 2010 12:57 pm

    Se o Guilherme gostar de brigadeiro…EU VOU!!! E ainda levo ele junto…heheheh. Beijos. Saudades!

  4. Cleo Mol Silva permalink
    julho 30, 2010 8:42 pm

    Este blog é um perigo, a gente engorda só de pensar ( isso depois dos 40, é claro…).

  5. Fernanda permalink
    agosto 2, 2010 6:45 am

    Nossa fiquei com agua na boca so de pensar na loja e tambem no livro! Acho que vou ter que compar na minha proxima visita ao Brasil!!!! Aqui na Inglaterra tem leite condensado pra vender nos mercados e tambem tem creme de leite, entao, toda vez que temos visita em casa faco umas sobremesas brasileiras e quase sempre tem brigadeiro e beijinho!!!! (gosto bastante de beijinho tambem). Pelo menos nao corro o risco de ter latas confiscadas nos aeroportos e ficar na vontade! Boa semana!
    Beijos.

  6. Leda Zanini permalink
    outubro 15, 2010 8:18 pm

    Olá! Sou nutricionista e chef de cozinha, e comprei o livro, adorei as dicas mas, o brigadeiro com gemas, eu particularmente não gostei, apesar da massa ficar perfeita para enrolar, pois apesar da gema ter sido peneirada, ao degustar, a boca ficou com retrogosto de ovo.
    Para enrolar, sou mais adepta ao óleo de milho ou de canola ao untar as mãos, para que o brigadeiro não fique com gosto excessivo de manteiga.
    Outra coisa que eu não gostei no livro foi parte onde a autora descreve o brigadeiro do popular ao requintado, e abomina o chocolate granulado. O brigadeiro popular, aquele que logo vem a mente da gente quando dizem a palavra “brigadeiro”, é aquele com chocolate granulado. Hj no mercado vc encontra dos macios aos duros (prefiro os macios). Vc pode preparar um brigadeiro com ótimos chocolates, manteiga de ótima qualidade, e finalizar com o granulado sem problema algum. Colocar caquinhos, castanhas e outros é aperfeiçoamento, mas o granulado é o tradicional, o mais popular, e eu defendo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 159 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: