Skip to content

Lançando as sementes!

março 15, 2010

Quando eu tinha mais ou menos sete anos, minha família ia quase todo final de semana para Atibaia, onde meus pais tem até hoje uma casa bem gostosa. Na estradinha de terra que levava ao condomínio, eu sempre via vários terrenos desabitados. Hoje, vinte anos depois, quando passo por ali vejo os mesmos terrenos, todos ocupados por casas e mais casas, menos um: o terreno dos pinheirinhos.

“Pinheirinhos” na verdade é um nome bastante carinhoso, porque atualmente eles devem ter seguramente seus seis, sete ou mais metros de altura. No entanto, não foi assim que eu os conheci!! A grandiosidade que hoje vejo neles me faz sorrir quando lembro da época em que foram plantados: eram pequenininhos, frágeis e inocentes quando eu os via da janela do carro. Hoje são tão belos e vistosos que ninguém se atreve a tirá-los dali! Certamente quem os colocou ali tinha conhecimento da lei da colheita: plante… e você colherá o que plantou, em tempo oportuno. Duvido que quem plantou esperava ver o pinheirinho ganhando estatura em pouco tempo: foi necessário aguardar, até que se completasse o processo de torná-lo o que é hoje. Lembro de ter tentado mensurar a diferença do tamanho deles semana a semana, e logo desanimei, parecia que nunca ia crescer… no entanto, uma certeza era óbvia: se foi plantando um pinheirinho… tinha que crescer um pinheiro!

Tão óbvio no campo da jardinagem e paisagismo, esta verdade – a lei da colheita – parece não se aplicar em outras áreas da vida. Mas a Bíblia adverte:

“Não se deixem enganar: de Deus não se zomba. Pois o que o homem semear, isso também colherá. Quem semeia para a sua carne, da carne colherá destruição; mas quem semeia para o Espírito, do Espírito colherá a vida eterna. E não nos cansemos de fazer o bem, pois no tempo próprio colheremos, se não desanimarmos.” (Gálatas 6:7-9) 

É a lei da colheita – O que vemos em nossa vida hoje é o resultado direto daquilo que plantamos no solo de nossas vidas em dias passados. 

A mídia é recheada de comerciais e programas que tentam nos fazer acreditar na mentira de que o pecado não traz conseqüências, mas os versículos que vimos acima são claros. De Deus não se zomba… não podemos driblar esta verdade! Não existem exceções – nossas ações e escolhas (sementes) não podem ser desvencilhadas de conseqüências específicas (colheita).

Isso leva a refletir: quem você quer ser daqui a… 10 anos?  O texto nos lembra: quem semeia para a carne, da carne colherá destruição… mas quem semeia para o Espírito, do Espírito colherá a vida eterna. A mulher piedosa de amanhã é temente a Deus e tem um espírito manso e ensinável hoje? A mulher saudável e disciplinada que você quer ser daqui a 10 anos está se exercitando hoje? Ela se alimenta bem ou é fã de carteirinha dos fast foods e sopas instantâneas? A mulher profissional do futuro é estudiosa e dedicada hoje, ou gasta seu tempo precioso assistindo BBB? Plante hoje, e colha amanhã.

Você pode estar pensando: estou indo no caminho contrário, semeando o que não quero colher; de hoje em diante, chega de telenovelas, chega de futilidades na Internet. Ótimo! Mas… Deus nos chama a ir além de “parar de semear para a carne”. Um terreno onde nada é plantado é um terreno baldio, que logo dá espaço a toda espécie de ervas daninhas ou até um depósito de lixo. Você precisa trocar as sementes! Precisamos semear certo… semear para o Espírito.

O semeador sábio não passa a maior parte do tempo jogando pesticidas no solo e tentando arrancar toda e qualquer erva daninha do seu terreno; ele escolhe bem onde vai plantar, escolhe boas sementes, e faz o seu trabalho. Um bom solo e sementes de qualidade são garantia certa de uma colheita segura. Eventuais infestações tendem a migrar para terrenos baldios ou mal-cuidados, onde conseguem penetrar com maior facilidade!  A comunhão diária com Deus através da leitura da Sua Palavra, a oração e a auto-avaliação estão entre as formas mais essenciais através das quais podemos semear para o Espírito. Não há nada mais importante em nossa batalha contra o pecado. Em seu livro “Not even a hint”, Joshua Harris nos adverte que  não devemos fazer da luta contra o pecado nossa preocupação primária – precisamos fazer do evangelho e da glória de Deus nossos focos principais. Precisamos nos dedicar a conhecê-lo, adorá-lo, e encontrar com Ele todos os dias da nossa vida. O resultado será o enfraquecimento do pecado e uma crescente paixão pela vida piedosa!

Os pinheirinhos demoraram 20 anos para alcançar sua grandiosidade. Paulo nos adverte em Gálatas que a colheita virá “em tempo oportuno, se não desanimarmos”. Mas uma coisa é certa: se plantamos… colheremos! É a lei da colheita.

Desafio você a refletir sobre quem você quer ser daqui a 10 anos, levar seus planos a Deus em oração, e lançar as sementes!  Em 10 anos, você terá se tornado a mulher que começou a ser agora. Óbvio, porém transformador!

Anúncios
2 Comentários leave one →
  1. março 15, 2010 10:21 pm

    Amei Naná!! Obrigada por me ensinar tanto, mesmo a distância!!!
    Beijos

  2. Patty permalink
    março 16, 2010 12:02 am

    Como esse texto é precioso e verdadeiro!!!
    Que Deus nos dê graça para semearmos sabiamente para o Espírito, para honra e glória Dele!!!
    Naná, que Deus continue te abençoando!!!!
    bjos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: