Skip to content

O quarto que fedia

abril 7, 2010

Estou com mania de cheiros ultimamente. Na segunda-feira, falei sobre cheiro bom, e nossa responsabilidade de exalar o bom perfume de Cristo. Um dos comentários foi do meu pai, dizendo que um adorável sapo entrou no poço da casa de Atibaia e contaminou a água toda.

Com isso, lembrei de um fato ocorrido comigo no passado. Resolvi apresentá-lo a vocês.

Quando eu tinha 18 anos, tranquei a faculdade de Enfermagem e fui fazer um ano de seminário nos Estados Unidos. Cheguei lá e, menos de um mês depois, o prédio onde ficava o meu dormitório pegou fogo. Foi um fuzuê, invadiram a sala de aula pra fazer contagem das meninas, saber se estavam todas lá ou se alguma tinha matado aula justo naquele dia, de repente os bombeiros chegaram, sirenes, ambulâncias, e todo mundo querendo saber onde o fogo tinha começado.

Justo nesse dia eu tinha emprestado o ferro de passar de uma colega de quarto e minutos antes eu tava pensando se eu tinha tirado da tomada. Imagina a minha situação. Já imaginava os jornais anunciando “brasileira desastrada causa incêndio em instituição religiosa, queima o passaporte e é deportada com a roupa do corpo e sob as vaias de 500 alunos”, enfim. Fui longe. Mas tinha sido no quarto 26. O meu era 23. Culpa da chapinha de cabelo ligada em cima da escrivaninha de madeira.

Algum tempo depois, quando tudo havia sido resolvido, o prédio já havia sido reformado e a gente já tinha voltado a morar lá, algo muito estranho, no começo até engraçado, começou a acontecer.

Um cheiro muito, MUITO estranho aparecia frequentemente no meu quarto, o 23. Parecia cheiro de queimado, mas às vezes tinha cheiro de coisa podre, rato morto, sei lá. O mais curioso era que o cheiro aparecia de repente, e sumia de repente. Muito misterioso…

No começo a gente achou que fosse coisa lá de fora, não demos muita bola… e quando o cheiro vinha, a gente jogava um spray desodorante e pronto. A coisa foi se agravando, agravando…uma noite o cheiro era tão forte que as meninas dos outros quartos podiam sentir do corredor! Aí resolvemos fazer uma inspeção e procurar o motivo daquele cheiro.O pior era que quando a gente começava a procurar, o cheiro sumia!! Parecia piada, a gente ia se arrastando com o nariz no chão procurando saber de onde vinha, mas ele vinha e sumia completamente em menos de 01 minuto! E no começo, o cheiro vinha de um só lugar…mas depois de um tempo, o misterioso cheirinho ruim passeava pelo quarto, a gente chegou a revirar todos os lugares possíveis por onde o cheiro já havia andado pra achar o que era…e nada. Bom, nesse ponto, a gente concluiu que era algum ratinho, então pusemos uma ratoeira e esperamos o bichinho… mas foi inútil, nada de ratinho.

Uma vez fomos pedir aos meninos da manutenção que dessem uma olhada, mas como nossa explicação não colava (é um cheiro que vem de repente, em horários e locais diferentes…??), tudo o que conseguimos foi um bando de teenagers dando risada e dizendo pra gente tomar banho e lavar as meias que o cheiro ia embora! Um deles, no entanto, era um pouco mais gente boa, e disse que, se o cheiro não passasse e a gente não achasse nada, talvez fosse necessário quebrar as paredes porque podia ter alguma coisa morta dentro da tubulação.

Enfim, aparentemente não tinha o que fazer, a não ser torcer pro cheiro não aparecer enquanto a gente estivesse lá dentro.

Alguns dias depois, umas amigas entraram no nosso quarto e disseram que estava fedendo muito… mas eu e as outras que moravam lá não estávamos sentindo nada! Estávamos ficando acostumadas com aquele cheiro, só sentíamos quando estava muito forte. Isso começou a me dar medo, só de pensar que tinha alguma coisa desconhecida 24 horas por dia no meu quarto, que embora só se manifestasse de vez em quando estava sempre ali, e que, pior, eu já estava me acostumando com aquilo, me deixava preocupada mesmo! Por mais engraçado que fosse, sempre rolava aquele medo de um rato gringo assassino que curte sangue brasileiro me atacar durante a noite.

Bom, o cheiro continuava, ninguém se importava, e a gente já não aguentava mais….
 
… e foi aí que, no meio desse cheiro todo, eu parei para pensar e fiz uma ligação desse meu quarto fedido com a nossa vida. Muitas vezes nós também temos alguma coisa escondida em algum lugar, que  talvez não saibamos bem  como identificar, mas que de repente vem à tona e, quando vem, faz aquele estrago… depois de um tempo, a gente pode até se acostumar com ele e nem perceber mais quando o “fedor” vem, mas ele está sempre lá,  as pessoas ao nosso redor sentem e são prejudicadas com isso, muitas vezes quando a gente nem percebe!

Ou seja….muitas vezes nós estamos acostumadas ou acomodadas o suficiente para não perceber a presença de um pecado não confessado em nossas vidas!!!!

E é sobre isso que eu quero pensar e refletir com vocês nos próximos dias, com  base no texto que eu passo no próximo post. Sim, criei uma “micro-série” (não falo mini para você não pensar em outra coisa) e espero garantir sua “audiência” nos próximos 4 capítulos, que serão apresentados sempre às segundas e quartas-feiras. Talvez sejam meio grandes, mas espero que a leitura seja leve.

Espero também que tudo faça sentido para você, como fez pra mim… e que você seja confrontada e encorajada a mudar e a crescer.

Beijos e até a próxima,

Naná

CONTINUA…

cenas do próximo capítulo:

–  “…Todo mundo sabia do drama, eheh, alguns amigos me deram até aqueles sachês de fragrância de ambiente…”

-“… limpamos dentro da tubulação do ar condicionado…nosso quarto era curiosamente o mais limpo e o mais fedido do seminário….e nada do problema aparecer…”

-” …prova-me e conhece os meus pensamentos…vê se há em mim algum caminho mau…”

Anúncios
11 Comentários leave one →
  1. abril 7, 2010 12:20 pm

    Oie Naná,

    Só passando para dizer que tenho acompanhado seu blog e estou gostando muito, parabéns!!!! Que Deus continue te dando sabedoria para estar encorajando outros (a) Beijos, Mi

  2. Anansa permalink
    abril 7, 2010 12:22 pm

    RSRSRSRSRS, to doida pra saber as cenas do próximo capítulo!!! Bjus

  3. Liliã Cristina permalink
    abril 7, 2010 12:37 pm

    Mistériooooooooooo, rssssss.
    Beijos.

  4. Are permalink
    abril 7, 2010 2:10 pm

    Realmente Naná, muitas vezes nos acostumamos com alguns “pecadinhos”, mas não paramos para pensar que interferem diretamente na nossa com outras pessoas, e pior, com nossa relação com Deus.
    Assim como Anansa, estou doidinha para descubrir o que aconteceu… rsrsr. Muuuuuito bom!!!
    Bj.

  5. abril 7, 2010 4:27 pm

    Naná, amei!! Mais uma vezes vc foi grandemente usada por Deus para escrever esse texto!!! Que vc continue assim, sensível a voz do nosso Pai… Amo vc!!!

  6. Neia permalink
    abril 8, 2010 2:50 pm

    Ahh que susto, pensei que vc estava se referindo a algum cheiro no quarto de visitas, heheheh bjs

  7. DayDumi permalink
    abril 8, 2010 2:56 pm

    Êta que curiosidade! “Estarei ligadinha em vc “.hihi

  8. Karina permalink
    abril 11, 2010 5:26 pm

    Oi.
    Estou curiosa e esperando segunda-feira para saber do final da história.
    Muito obrigada pela disposição em compartilhar da palavra de Deus conosco.
    Deus te abençoe. Beijos

  9. Olivia permalink
    abril 12, 2010 2:55 pm

    Naná!
    Tinha até esqucido disso… na verdade , lembro mais do fogo, pois vc ficou “hospedada” no meu quarto! Hilário 🙂 Ainda bem que eu não lembro o que estava causando o cheiro, pois isso irira estragar a surpresa dos próximos capítulos hehe
    Obrigada por investir o seu tempo nesse blog, você tem sido usada por Deus. 🙂
    Beijos

  10. Antiovani permalink
    abril 23, 2010 7:11 pm

    Desconhecia por completo esse dom magnífico que você tem. Também, não é para menos, né Naná , tivemos pouquíssimo contato em virtude de nossa nômade vida.
    Gostei deste blog, menina. Você realmente tem um jeitinho bem “light” e gostoso de escrever, o que faz com que a gente ouça os barulhos, enxergue o fogo e – argh – sinta um fedor sei lá do que !!! Vamos à luta ler o resto..tchan, tchan, tchannnnnnnnn….kisses

Trackbacks

  1. O quarto que fedia – segundo capítulo « Blog Coisa Nossa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: