Skip to content

O quarto que fedia – capítulo final!

abril 21, 2010

Como todo bom último capítulo, daremos saltos no tempo para chegarmos à conclusão desta epopeia. Obrigada a todas que acompanharam, comentaram, algumas (e alguns!) me encurralaram oferecendo favores para saber de antemão o final da história hahahaha, adorei, não contei… mas tudo será revelado agora.

 

Os fatos narrados anteriormente aconteceram entre os meses de abril e maio.

 

Alguns meses depois…

 

… As aulas acabaram. Era fim de ano letivo e início do ministério de verão, por isso o seminário foi transformado em um acampamento para crianças. Tivemos que desocupar todo o prédio, e o meu ministério foi ali mesmo, 9 semanas sendo a tia conselheira de crianças de 6-12 anos. Meu ex dormitório (o fedido) foi ocupado por meninas adolescentes que foram ajudar no acampamento.

O prédio estava superlotado, uma média de 8 meninas por quarto, sendo que durante o ano eram apenas 4. Então eram 64 meninas morando só no meu andar, e aquele prédio tinha 3 andares!

 

Algumas semanas depois…

 
… O misterioso cheiro teve seu grande dia, quando ele atingiu seu ponto máximo. O que pra ele foi um alívio, “extravasar de vez”, para todos nós foi um grande susto, que poderia mesmo ter sido evitado!

Estava eu acordada numa bela noite na varanda do meu quarto, eu e mais 2 amigas. Era quase uma hora da manhã, todas as nossas mini-acampantes já estavam dormindo e a gente estava lá fora, relaxando… descansando de meninas pulando em cima da gente.. conversando… e aliviando um pouco por causa do calor, estava muito muito quente.

No meio do mais completo silêncio daquele acampamento em plena madrugada, de repente a gente começa a ouvir um apito. Bem agudo. Bem chatinho.

Primeira reação: desligar o despertador. Nunca tivemos muitas ideias boas. O apito vinha de fora do prédio.

De repente… começou uma movimentação estranha. Várias outras pessoas saindo para ver de onde vinha o tal barulho… foi então que a gente percebeu uma certa agitação lá no meu antigo prédio, que dava pra ver de onde a gente estava. Todas as meninas, dos três andares daquele prédio, estavam saindo, correndo, em direção ao refeitório.

Logo associei: o apitinho vinha de lá…. mal tivemos tempo para raciocinar o que poderia ter causado o apito, quando ouvimos um barulhão de sirene chegando a todo vapor e indo em direção ao apitinho: era fogo!! outro incêndio acontecendo no seminário, no mesmo prédio!! Só não sabíamos em que andar nem em qual quarto.

Dessa vez, o incêndio foi bem mais perigoso do que o do começo do ano, que aconteceu enquanto estávamos na aula, pois colocou em risco a vida de mais de 100 meninas que já estavam dormindo… fomos proibidas de chegar mais perto, não podíamos fazer barulho para não acordar as acampantes… então fomos dormir, mas eu estava muito encucada… outro incêndio no mesmo prédio… será que o cheiro tinha alguma coisa a ver com isso? Foi meu primeiro pensamento… mas, como não sabia nem o andar nem o quarto afetado, tentei esperar até o dia seguinte, mas os pensamentos viajavam: só podia ser o meu quarto, e o cheiro tinha que ter alguma coisa a ver!!

No dia seguinte, já comecei a ouvir fofocas de fila de refeitório: pegou fogo, no terceiro andar (o meu), desespero total da meninada, uma correria só, mas parece que só prejudicou as paredes do quarto (OPA!!), de um quarto só… as meninas acordaram com a fumaça que vinha da parede… OPAA!! Caso você não se lembre, em nossas investigações constatamos que o cheiro nunca vinha do centro, sempre das laterais…

Fui correndo perguntar mais informações sobre o fato para a minha chefe. Na verdade, eu não perguntei, eheh, meio que afirmei: Foi no quarto 23, não foi?? ela disse que sim… e desvendou o mistério: a fiação interna do terceiro andar estava velha, e o pedaço que passava pelo quarto 23 estava muito ruim, apodrecido mesmo, e já estava meio que definhando há algum tempo… por passar energia elétrica pela fiação, ocasionalmente ela “esquentava” e meio que queimava de pouquinho em pouquinho (liberando um inesquecível e indescritível odor que guardarei para sempre na memória)… só que, naquela noite, o calor “extra” deu uma mãozinha e a fiação já apodrecida queimou de vez. Incêndio. Perigo!!

Só por curiosidade, fui “investigar” e as meninas que estavam morando lá quando aconteceu também falaram que tinha um cheiro muito ruim naquele quarto (ou seja, não eram as nossas meias), de vez em quando… e na hora do incêndio, elas estavam acordadas porque o cheiro estava mais forte do que nunca!!

Pois é. Nada de bichos, nada de comida velha: fiação apodrecida. Como  descobriram isso? Quebraram as paredes… felizmente as sequelas disso tudo foram apenas um grande susto e uma parte do quarto destruída. No entanto, poderia ter sido evitado, se medidas mais radicais fossem tomadas logo no início…

… daí a importância enorme do rastreamento geral dos nossos corações para saber qual é o problema (identificando-o como tal) e resolvê-lo. Vimos o que acontece! Difícil é pegar o “martelo” e quebrar as paredes,  não é? Eu sei beeem como é… mas se o problema está atrás da parede, onde geralmente está… TEM QUE QUEBRAR! Senão, num dia mais “quente”… vem a explosão final. Você é prejudicada, os outros também… e quem mais estiver por perto, ainda que não tenham nada a ver com isso.

A quebra das paredes foi o que expôs e identificou o problema, ainda que tarde. Quebrar a nossa suposta auto-suficiência e orgulho pode ser a solução para enxergarmos com mais clareza. O martelo, é a humildade. E quem vai demolir a casa, se precisar? Nós mesmas? Não não. Deixe com um especialista no assunto, ou você pode destruir tudo. Peça ajuda a Deus, peça a Ele que quebre a sua vida mesmo, em pedacinhos, e exponha tudo o que precisa ser reconstruído… mas cuidado, porque Ele quebra mesmo!! Você está disposta?

Isso me lembra uma musiquinha:

 EU QUERO SER, SENHOR AMADO COMO UM VASO NAS MÃOS DO OLEIRO QUEBRA A MINHA VIDA, E FAZE-A DE NOVO EU QUERO SER, EU QUERO SER…UM VASO NOVO.

” Faze-a de novo”. De fato, quebrar as paredes daquele quarto exigiram, mais tarde, uma reconstrução. Não de qualquer jeito, mas um trabalho cuidadoso, por alguém que entende do assunto. De novo, já pensou que desastre se a gente tentasse fazer sozinha? Pois é. Quem é o nosso Mestre de Obras, o melhor Engenheiro de Pessoas que conhecemos, que nos criou e conhece desde o ventre da nossa mãe?? Não há ninguém melhor do que Ele, o próprio Criador, para reconstruir o que o pecado destruiu…

“aquele que em vós começou a BOA OBRA a aperfeiçoará…até o dia de Cristo Jesus.” (Filipenses 1:6). – grifo meu

 

Não é maravilhoso? Não fazemos nada sozinhas. Deus nos ajuda a identificar o pecado, quando submetemos nosso coração à Sua meticulosa e perfeita inspeção. Deus nos ajuda a tratar o pecado, pois quando o confessamos o sangue de Cristo nos limpa e purifica. Deus nos ajuda a nos manter livres do pecado, pois quando andamos em comunhão com Ele, o pecado perde a força. Deus nos ajuda a reconstruir a nossa vida e a voltar para o caminho certo, pois foi Ele quem a projetou!

 
 Ore como Davi:

“Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me e conhece os meus pensamentos. Vê se há em mim algum caminho mau, e guia-me pelo caminho eterno.” (Salmo 139:23-24)

Que Deus a abençoe muito e coloque em seu coração o sincero desejo de buscar uma vida limpa, reta, que exale o bom perfume de Cristo… e sempre em reforma, até o dia final!!

 

FIM…

Anúncios
8 Comentários leave one →
  1. abril 21, 2010 2:26 pm

    Sério que pessoas te encurralaram oferecendo favores para saber de antemão o final da história???? hahahaha!!! Que coisa!!!!! ahahahahahah

    Mas é isso ai, hoje quando acordei e fui ver meus emails, nada de Naná, pensei, só falta ela enrolar mais um dia para nos contar o tão misterioso cheiro. Mas é isso ai!!!!! Parabéns!!!! Eu nunca que iria pensar ou fazer essa experiencia em devocional. Mas gostei muito!!! Deus continue te abençoando para que vc possa continuar abençoando outras vidas!!!! Tenha um bom feriado!!!! Beijos, Mi

  2. Lisa permalink
    abril 21, 2010 8:45 pm

    Naná, parabéns, prendeu a gente até o último capítulo.
    Que lindo isso tudo que você escreve. Com pitadas de humor você faz uma analogia perfeita, essa menina é uma escritora nata. E tem mais, as pessoas com bom humor são mais inteligentes, rsrsrsrs. Acho que você poderia escrever um livro: Peripécias da Naná, que tal???
    bjossss
    Lisa

  3. Patty permalink
    abril 21, 2010 9:15 pm

    Até que enfim!!!!!! Estava curiosíssima pra saber o fim dessa história…mas quero deixar claro pra galera que eu não subornei ninguém pra saber o fim antes de todo mundo!!! rs
    Mas realmente o que sempre se sobressai é a parte espiritual!!! Como entendemos mais fácil esse tipo de assunto quando abordado de uma forma tão prática e é claro intrigante!!! rs
    Que Deus continue te usando para nos abençoar!!!!!
    bjoss

  4. genyzi permalink
    abril 22, 2010 12:51 pm

    Fantástico!!!

  5. neia permalink
    abril 22, 2010 1:14 pm

    Que Deus possa manter sempre seu bom humor e sua inteligencia. Bjs

  6. Anansa permalink
    abril 22, 2010 1:25 pm

    Muito bom!

    Deus continue a te usar!

    Bjus,

    Anansa.

  7. abril 25, 2010 5:44 pm

    Mto bom, Nanazinha!!! Amei

  8. Maria Elizabeth Ribeiro Barrichello permalink
    abril 26, 2010 7:20 pm

    Que lindo, Naná! É numa hora dessas que o coração da gente se enche de gratidão – a Deus por te inspirar e conceder este dom e à você por, mais uma vez, fazer com que a luz e o perfume de Jesus sejam sentidos com toda intensidade.
    Bjs.,
    Beth

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: