Skip to content

Escapes: entenda corretamente a TPM

julho 21, 2010

Antes de começar, um esclarecimento: Nestes posts, estou falando só sobre TPM! Existem pessoas que sofrem de dismenorreia, ovários policísticos, e outras condições que tem origem orgânica, ou seja, algo errado está acontecendo no corpo.

Não é este o caso nesta série. A TPM é uma síndrome. Como tal, ela consiste numa série de sintomas que acontecem com as mulheres em um determinado período e que são associados às mudanças hormonais, que são fisiológicas – normais – ao organismo e necessárias para o ciclo reprodutivo da mulher. Ou seja, embora existam os sintomas, eles não indicam que algo errado está acontecendo com o corpo, muito pelo contrário: indicam que o sistema reprodutor feminino está agindo de acordo

Diante disso, não há tratamento! Apenas sintomático. Você tem cólica, toma remédio de cólica. Tem retenção hídrica, toma diurético ou faz drenagem linfática. Chora até em propaganda de supermercado, toma um antidepressivo. E por aí vai. Mas nada que resolva o seu problema… porque no mês seguinte, lá estará você de novo, certo? 

Exato. Já existe um consenso na literatura de que a TPM não tem tratamento. O que tem tratamento para a Medicina são os sintomas dela decorrentes. Se você é como eu, já deve ter sentido sintomas diferentes em meses diferentes. Existem 150 sintomas relacionados à TPM, o que indica que os nossos meses podem se tornar uma caixinha de surpresas, se não soubermos lidar com ela corretamente!

Todas as mulheres que tem ciclos menstruais atravessam mudanças hormonais em seus corpos periodicamente. Então, por que é que em algumas mulheres os sintomas são piores, praticamente incapacitantes, enquanto que em outras, os sintomas passam tão despercebidos que elas não tem a tal da TPM?

Se a TPM fosse 100% relacionada às alterações hormonais, seria esperado que todas as mulheres tivessem os sintomas, já que todas sofrem as alterações. Li em um recente artigo médico:

“A TPM é, até certo ponto, extremamente subjetiva. A mesma imensidão de sintomas pode mandar uma mulher procurar um médico desesperadamente em busca de tratamento, ou então passar despercebida ou como algo normal e tolerável por outra mulher. A resposta de uma mulher ao seu próprio corpo e aos problemas que enfrenta em sua vida podem aumentar a probabilidade dela ter os sintomas da TPM. O corpo feminino é muito influenciado pelas respostas da mulher às situações da vida.  Quanto mais a mulher luta com problemas em diversas áreas de sua vida, maior a probabilidade dela ter sintomas durante a fase pré-menstrual, bem como durante a menstruação.”

Um livro texto de Medicina, chamado Clinical Gynecologic Endocrinoloy and Infertility, citado pelo Dr. Robert Smith, relata que:

“A resposta de uma mulher às situações da vida definitivamente tem um papel importante no surgimento dos sintomas, e quando ela não sabe lidar adequadamente com eles no âmbito emocional, isto também não ajuda.”

Ou seja, tem-se a ideia de algo circular: eu não lido bem com as situações da vida, estou estressada, aflita, angustiada, ansiosa, sei lá o que; atravesso o período pré-menstrual e esta minha condição se soma às minhas alterações hormonais, gerando ou intensificando os sintomas. Na TPM, se eu não lidar bem com ela emocionalmente, meus sintomas podem se agravar e eu posso, por causa deles, ficar ainda mais estressada, aflita, angustiada, etc… e o ciclo se repete. Parte dos sintomas da TPM então são considerados “psicossomáticos”, que a medicina define como algo manifestado no corpo, mas de origem emocional. O sintoma é real, é sentido pelo organismo… mas sua origem não é orgânica.

Pode reparar. Os meses mais estressantes para você geralmente são aqueles nos quais os sintomas da sua TPM virão mais acentuados. É possível à mulher focar em seus sentimentos, suas circunstâncias da vida, seus sintomas e agravá-los. Por isso o primeiro escape foi: CONTROLE OS SEUS SENTIMENTOS.

E é também justamente por isso que até agora, nesta série, não falei para vocês dicas sobre como aliviar cólica, se é bolsa de água quente, água fria, se chocolate ajuda mesmo ou não, etc etc. Tudo isso é sintomático e traz alívio momentâneo. Não significa, de forma alguma, que não sejam importantes. Mas não são a essência do cuidado à mulher na TPM. Por isso só virão no final.

O que precisamos ter em mente, mais uma vez… é que se a TPM não é causada por alguma alteração patológica no organismo, e  já existe um consenso na literatura de que os sintomas podem ser gerados ou agravados pela resposta da mulher às situações da vida, devemos então TIRAR O FOCO DOS SINTOMAS e focar na nossa RESPOSTA A ELES E ÀS SITUAÇÕES DA VIDA.

Por isso, entenda corretamente a TPM para também saber escapar melhor das tentações que ela traz ao pecado: ela também é um assunto espiritual.  E, para isso, a Bíblia tem as respostas. Nela você não encontra uma receita de chá de erva cidreira para alívio das dores de cabeça. Mas encontra a resposta para uma vida livre de ansiedade, angústia e preocupações. Este tipo de vida pode livrar você de dores intensas de cabeça durante a TPM, ou então, pode ajudá-la a reagir corretamente a estas dores de cabeça, tomando seus chás para aliviar as dores e não caindo à tentação de tratar mal todo mundo que aparecer na sua frente! Na Palavra de Deus, não há resposta quanto à melhor localização para uma bolsa de água quente no alívio das cólicas. Mas há a resposta para que você, em meio às suas cólicas, onde quer que esteja a sua bolsa de água quente, consiga ainda assim servir a Deus, aos outros e trazer glórias ao nome dEle.

Não sei como você lida com as situações da vida. Eu sei que, seja qual for a situação que você enfrenta, para ela Jesus Cristo é a resposta. E, através dele, você pode lidar melhor com tudo o que acontece ao seu redor… inclusive a TPM! Inclusive o que quer que seja que te leve a ter sintomas tão intensos durante  a TPM.

Que Deus nos ajude a olhar corretamente para ela, e buscar resolver nossos problemas na raiz – o coração – e só depois, se necessário, buscar alívios para nossos tão diferentes sintomas!

 

 

Anúncios
2 Comentários leave one →
  1. Marina Chiaradia Mendes permalink
    julho 21, 2010 3:52 pm

    Muito bom e… que alivio! Deus presente em todas as situacoes da nossa vida. Vamos descansar nEle!
    Marina

  2. julho 23, 2010 10:05 pm

    Bem legal o blog , muito interessante o texto ! Se puder passa lá em casa, http://sindromemm.blogspot.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: