Skip to content

Feriado em Buenos Aires

setembro 17, 2010

Neste feriado que passou, fomos para Buenos Aires. Antes de ir, vasculhei alguns sites por aí em busca de dicas, bons endereços, etc etc e achei algumas coisas interessantes. No entanto, achei que ainda tinha espaço pra mais algumas dicas. Portanto, o post de hoje é sobre isso, algumas dicas de Buenos Aires, para você que quer ir para conhecer o essencial do essencial. Antes de mais nada, esclareço que o que está aqui são dicas de um ponto de vista, portanto, talvez você não goste… ou goste de outras coisas… ou goste do que eu não gostei… e também são dicas baseadas na minha pontual experiência por lá hehe, talvez você vá e encontre tudo diferente! Ou seja, aproveitem as dicas, mas eu lavo as minhas mãos! hahahahaha

Ficamos lá 4 dias, dois dias inteiros e os outros dois pela metade ( o dia de chegar e o dia de voltar). Achei que deu tempo de fazer o essencial, mais do que isso você pode se aventurar conhecendo os arredores… mas enfim, vamos lá.

Bom, o legal de Buenos Aires é que você consegue se sentir fora do Brasil estando praticamente dentro. Dá para viajar com RG (descobri às duras penas, verificando na véspera da viagem que meu passaporte estava vencido há 6 meses). O problema de ir com RG é que você não tem acesso ao duty free que, convenhamos, é um dos pontos altos de qualquer viagem internacional (mas se você for com marido e ele estiver de passaporte, está tudo resolvido! hehe).

O voo é tranquilo para pessoas que, como eu, detestam avião.  São só duas horinhas e pouco de viagem, mal dá tempo para o amendoinzinho com guaraná.

Uma coisa interessante de B. Aires é que lá, em feriado, só tem brasileiro. Sério. Nunca vi nada parecido na vida. Em alguns momentos me senti em Floripa, com um ou outro argentino perdido. Acho que em grande parte isso se deve ao fator “feriado no Brasil, tudo muito barato na Argentina”. Lá foi o único país que eu visitei em que a conversão para reais era feita dividindo o valor da etiqueta, não multiplicando. Meio libertador isso. No entanto, em vários sites eu li que tudo era muito barato em Buenos Aires, mas eu devo ter ido nos lugares errados… não vi tanta diferença assim.

Em relação aos hotéis, Buenos Aires tem zilhões de opções. Nós ficamos no bairro de Retiro, pertinho da Recoleta, e achei a localização ótima!!! Só que na verdade, tudo é muito relativo, então eu vi da seguinte forma:

– Se você gosta de compras e de agitação, fique perto da Calle Florida (mas é MUITO muvucada, não diga que eu não avisei…);

– Se você gosta de estar perto de lugares bonitos, bem localizados e com boas opções de restaurantes e lojas (um pouco mais caras, cuidado aqui!), vá para a Recoleta;

– Se você quer estar bem localizada sem nenhuma preferência, a “Avenida 9 de Julio” tem trocentos hotéis para todos os gostos e é a avenida principal da cidade.

– Se para você tanto faz, escolha o mais barato.. (esse guia é prático! hehehe)

Como se locomover em Buenos Aires:

A pé. É tranquilo e gostoso de andar. Há quem diga que B. Aires é uma cidade plana, o que não é 100% verdade, mas a maioria da cidade é reta mesmo, então andar, andar, andar, andar… é bem gostoso. Se preferir outro tipo de transporte, vá de táxi (cê sabe… tava morrendú… de saudade! se vc pensou nisso tb, sua infância foi como a minha!). Só que eu preciso te avisar algo sobre o táxi, que todo mundo avisa, até os argentinos: não andem em táxis comuns. Prefira os “remises”, os radio-taxis. Os taxistas comuns são picaretas em sua maioria esmagadora, fazem circular a maior quantidade de notas falsas na cidade e tentam te enrolar horrores. Não passei por isso, porque já fomos com tanto medo dos táxis que só pegamos os radio-taxis. O bom é que é bem barato, você cruza a cidade inteira e não gasta mais do que 20 ou 30 pesos, que dividindo por dois dá…

O que comer em Buenos Aires:

Bom, sou mulher então minhas dicas são de comidas femininas ( = doces). ALFAJOR!! Muito alfajor. Todos os alfajores do mundo. Brasileiro adora Havanna, e por lá tem Havanna em toda esquina, mas de fato todo brasileiro já chega lá sabendo que não é o melhor, que é pra turista, etc etc.. mas se esbalda num Havanna do mesmo jeito. Eu particularmente gosto bastante, mas concordo que não é o melhor. Compramos da marca Cachafaz no supermercado, é MARAVILHOSO porque vem com MUITO recheio, e é bem baratinho. Além desse, compramos uma marca chamada La Recoleta no aeroporto e é muito bom!! Outra marca boa é o Abuela Goye, da Patagônia. Enfim, alfajor tem em qualquer esquina. Minha grande descoberta foi uma iguaria recomendada por uma chef brasileira na revista da Gol, que eu li no avião indo pra lá: alfajor de maisena. Hummmm… esse sim viu. Sem chocolate por cima, só a massa de alfajor com uma camada generosa de doce de leite e coco ralado. Delicioso. Só achei no café da manhã do hotel e em padarias locais. Coisa de louco.

Ainda sob o tema alfajor, tem uma sorveteria lá chamada Freddo, que vende um “alfajor helado”, muito bom também. Além dele, o sorvete de “dulce de leche” de lá é tudo de bom!

Outras coisas boas: empanadas argentinas. Show de bola. Doce de leite: maravilhoso, nada contra o doce de leite mineiro, mas o argentino não enjoa! De novo, uma marca boa é o SanCor, que vende em supermercado. Vale a pena.

Se você vai com marido, ele vai querer parrilla. Churrascão argentino. Comemos numa casa de carne chamada Cabana Las Lilas, em Puerto Madero. Carne maravilhosa. Só tinha brasileiro lá dentro. Depois entendi: é do grupo Rubayat. Não é um lugar barato, não não. Mas a carne é tudo de bom! Eu pedi bife de tira e recomendo à mulherada. Os homens provavelmente vão querer o bife de chorizo.

Onde ir em Buenos Aires:

– Bom, todo turista que se preze tem que passar pelo sacrifício de fazer um city tour, daqueles no busão mesmo, excursão, todo mundo junto, aquela coisa. Nesse city tour dá pra ver o essencial, os principais bairros e atrações turísticas. De todas elas, eu diria que o Caminito é coisa de outro mundo, tem que ir pra carimbar o passaporte, mas não dá pra ficar muito tempo lá não. Se você conhece o Pelourinho, tem que conhecer o Caminito. Casinhas coloridas, feitas com restos de navio e pintadas com resto de tinta de barco. Bacana o efeito visual. Mas é muito concorrido nos feriados brasileiros, tudo lotado, difícil de andar, bem como o nosso Pelourinho aqui… mas vale o folclore. A Plaza de Mayo e a Casa Rosada também são legais, a cidade toda na verdade é bem bonita e tudo vale a pena conhecer e tirar foto. Só que fica meio espalhado, por isso eu recomendo o City Tour “da Alegria”, assim você vê o essencial. Fora que a nossa guia ainda cantou o tango Caminito no caminho, algo inenarrável.

– Puerto Madero é a região mais nova de Buenos Aires e onde ficam os melhores restaurantes. Lá é legal de passear porque tem uns prédios enormes e super modernos, e legal de comer, fora isso eu particularmente não vi grandes atrativos.

– Aos domingos, ali perto acontece a feira de antiguidades de San Telmo. Se você estiver lá num domingo, tem que ir, mesmo que odeie antiguidade. Vale o passeio, fora que tem uns casais que fazem show de tango na rua e é muito legal! Quando nós fomos eu fiquei encantada com um casal de velhinhos dançando super fofamente. Vale a pena!

– Calle Florida, Corrientes e Santa Fe: não fiquei muito tempo nelas não, mas são as ruas das compras baratas. Quando nós fomos estava tudo super hiper cheio e nada me agradou. Tem um “quê’ de 25 de março. Mas não dá para ir a Buenos Aires e não passar pela Florida! Se não estiver afim de comprar couro ou em outlets de originalidade duvidosa, vale o passeio para comprar Havanna, tem umas mil lojas espalhadas pelas ruas. Nessas ruas a maioria das lojas aceita pagamento em real, e andando pelas ruas alguns comerciantes malucos já aprenderam a gritar para os pedestres coisas do tipo “Chique no último”, etc e tal. Como eu disse, tem MUITO brasileiro em Buenos Aires.

– Cemitério da Recoleta: por mais mórbido que possa parecer, é um passeio bem legal! Eu gostei bastante, poderia ter passado horas lá dentro. Não vão te cobrar nada para entrar, mas assim que você tentar entrar vão pedir que você ajude mil instituições de caridade. Escolha uma e seja feliz! Tem vários mausoléus bonitos lá dentro e o que todo mundo entra para visitar é o da Evita Perón, super escondido mas é só “seguir o fluxo”.

– Shoppings Patio Bullrich e Galerias Pacífico: o primeiro é tudo de bom, fica na Avenida Libertador, grande e famosa, é lindo de tudo e onde tem as lojas mais caras. O segundo é o shopping da galera, coisas mais acessíveis e fica na Florida.

 – Farmacity: é a Drogaria SP da Argentina haha, com a vantagem de vender Avene, Vichy, Bioderm, Roc, La Roche-Posay e outros com um preço assustadoramente mais barato do que os nossos aqui.

– Zoológico: MUITO legal, recomendo! Fica bem no meio da cidade, tem vários animais presos e vários soltos (nunca vi tanta lebre na vida!). Passeio super simpático, recomendo mesmo se for sem crianças, como foi o nosso caso.

Tango em Buenos Aires!

Bom, quando se pensa em Buenos Aires anoitecendo, logo se pensa em tango. A cidade oferece trilhões de opções, dentre as quais o Señor Tango é de longe o mais procurado pelos brasileiros. Nós fomos em dois: Senõr Tango e La Ventana.

– Señor Tango: é um esquema mais hollywoodiano, mais espetáculo do que tango verdadeiramente dito. Quando fomos, não demos muita sorte. Pegamos a casa super lotada (de brasileiros, claro) e fomos parar no terceiro andar, vimos o show de cima e os homens que ficaram em pé atrás da gente conseguiram ver pouca coisa. Depois soubemos que eles são meio picaretas, vendem mais ingresso do que tem, prometem um lugar bom pra vender ingresso, mas quando você chega lá eles te encaixam onde der.  Mas não estou falando mal não viu, o show é bem legal, eu gostei muito! Mas se for, já vá sabendo destas coisinhas.

– La Ventana: beeeem menor que o Señor Tango, cabem apenas 150 pessoas dentro da casa. Com isso, o atendimento já muda, os garçons são mais atenciosos, você até pode escolher o que comer, o ambiente fica mais aconchegante, etc etc. Neste o tango é mais “puro”, não tem tanto espetáculo nem tanta pirueta, tem uma bela orquestra e ainda encaixaram um número de um sujeito que faz uma demonstração de algumas coisas dos “pampas”, muito legal! A comida era mais saborosa, enfim…  ganhou nossos corações, hehehe.

Na hora de voltar ao Brasil, vá ao aeroporto com tempo suficiente para uma bela fila na imigração, principalmente se você for em feriado, e também com tempo de passar no duty free da saída da Argentina, é enooooorme e é mais barato que o do Brasil, vale a pena! Se for comprar Havanna para dar de presente para todo mundo que você conhece, não deixe para comprar no aeroporto, é bem mais caro. (se quiser comprar alfajor pra mim, compra o Cachafaz! hihi)

Bom… acho que é isso… como eu disse, são dicas a partir da minha experiência… não é meu intuito dar o endereço exato de nada, só algumas dicas e impressões de quem acabou de passar 4 dias muito gostosos por lá! Ah sim: se tivéssemos mais um dia, provavelmente eu faria o tour pelo delta Tigre, que dizem que é bonito. Tem algumas outras opções pelas redondezas também, mas não tivemos tempo de encaixar no itinerário.

Espero que esse pequenino post tenha servido para te orientar de alguma forma, se você já foi e quiser contribuir  acrescentando, concordando ou discordando (amistosamente, hehe), sinta-se à vontade!

Beijos a todas e boa viagem!

Naná…

Anúncios
3 Comentários leave one →
  1. setembro 17, 2010 12:55 am

    Muito legal suas dicas!!!!! Minha última experiência em B. Aires não foi tão boa quanto a sua, estava muito suja a cidade e quase tudo estava em reforma, até o aeroporto, falando em aeroporto, eu me encontrei com você no aeroporto do Brasil. kkkkkk Não sei se foi pq fui na virada do ano, mas fiquei com um pouco de trauma. kkkk Cidade muito suja, muitos brasileiros e sem contar que era tantos gays e lésbicas soltos por lá…Nossa que mensagem negativa a minha! rs Mas só contando da minha última experiência lá….a segunda foi melhor que a última. (rs) Beijos

  2. Néia permalink
    setembro 20, 2010 4:55 pm

    Uma das coisas que me encantam em B Aires é assistir aos shows de tango. Reforço a dica da Naná, se vc pretende assistir a um show de tango,na casa de shows Senhor Tango, compre ingresso com muita antecedência, diretamente no local, pra que não aconteça de vc ter que assistir do terceiro andar heheh. Já aconteceu comigo duas vezes.

  3. Vera Moura permalink
    setembro 20, 2010 9:03 pm

    Naná,
    Eu já fui a Buenos Aires e foi gostoso poder relembrar algumas coisas. Voce é demais, obrigada por compartilhar sua experiêcia. Se alguem me pedir alguma dica do que fazer lá, já sei …é só ler o blog da Naná.
    Abraços.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: