Skip to content

No avião

setembro 27, 2010

Eu não gosto de voar. Prefiro ficar seis horas dentro do carro viajando do que entrar num avião para chegar ao mesmo destino em 40 minutos. Não sei se você é assim também, mas há algo no avião que me incomoda. Algo na turbulência me deixa ansiosa. Os barulhos do ar condicionado, da asa, do trem de pouso, do vizinho ao lado… tudo isso me incomoda. Na verdade mesmo, não é que eu não gosto de voar: eu tenho medo de voar.

Enquanto escrevo este post, estou voando, inclusive. Estou voando sozinha desta vez, e para mim isso é ainda pior. Gosto de viajar acompanhada. Preferencialmente, acompanhada do meu marido. Ele sim, ele não tem medo de voar. Aliás, muito pelo contrário. O avião para ele é melhor que uma rede, ele mal chega e já está dormindo. Quanto mais turbulência tem, mais ele se embala num sono profundo de dar inveja, não acorda nem comigo massacrando a mão dele nestes momentos difíceis. Mesmo assim, gosto muito de viajar com ele, porque o fato dele estar dormindo, por incrível que pareça, me dá uma sensação gostosa de que tudo está bem… mas, sempre que possível, eu o acordo para conversar comigo e brincar de forca (isso, brincar de forca. O que não faz uma pessoa com medo… e um marido dedicado! hehe)

Para distrair (porque dormir é impossível, independente da duração do vôo), tento de tudo: leio a revistinha do avião, faço palavras cruzadas, leio as instruções de emergência e fico a pensar em qual posição de impacto eu adotaria em caso de acidente, olho as pessoas em volta e fiscalizo se estão com os celulares e aparelhos eletrônicos desligados (já chamei a comissária porque o Mané do meu lado não queria desligar o mp3 na hora do pouso, aaaah perto de quem!), leio livros acadêmicos, leio livros cristãos, olho a paisagem e fico procurando aviões por perto, assisto todos os filmes disponíveis, mesmo os documentários sobre alguém que ganhou a vida vendendo cachaça artesanal e, meu passatempo favorito quando disponível, fico vidrada na tela controlando as condições de vôo: altitude, temperatura lá fora, quanto tempo falta, fico torcendo para o aviãozinho andar mais um pouquinho no mapinha, questiono a decisão do comandante de desviar a rota em determinado ponto do percurso, enfim.

Mesmo sem fome, como e bebo tudo o que me é oferecido. Para mim, o momento do lanchinho é um ritual, no qual 15 ou 20 minutos do vôo passam sem que eu perceba. Tive uma aluna que é comissária da TAM, e ela me contou que elas trocam de sapato quando vão fazer o serviço de bordo, tiram o salto e colocam uma sapatilhazinha bem chué. Desde então, checar os sapatos durante o lanchinho é um passatempo divertido também. Elas trocam mesmo! Só as da TAM; as da GOL continuam se equilibrando o vôo todo.

No entanto, sei que no fundo no fundo, nada disso funciona. Meu friozinho na barriga continua intenso. Eu não gosto de voar! Mas aprendi uma vez, viajando sozinha num vôo de 12 horas, que em momentos de medo eu posso voltar a ser criança mais uma vez e lembrar da musiquinha:

Aprendi um bom segredo, pra quando às vezes sinto medo! Quando às vezes sinto medo, lembro o que a Bíblia diz: Ele diz que está comigo, mesmo no meio do perigo! Quando às vezes sinto medo, lembro o que a Bíblia diz!

Que gostoso é lembrar disso. Que gostoso é estar aqui em cimão, a trocentos mil pés de altura, e lembrar que, mesmo com a cadeira vazia do meu lado, eu não estou sozinha. Aquele que tem a eternidade nas mãos – e os meus dias contados – está comigo. Nada acontece que fuja do controle de Deus.  Se nenhum passarinho cai sem Deus permitir (outra musiquinha!!), que dirá um passarão desse aqui com um monte de gente dentro?

Diante disso,  sei que posso confiar. Ainda não entro num avião pululante de alegria, não não. Mas entro sabendo que,mesmo a essa altura toda, continuo vivendo debaixo do sol… e debaixo do controle de Deus. O friozinho na barriga incomoda beeeeem menos. Eu sei QUEM vai diante de mim!

Não sei do que você tem medo,  mas Deus sabe,  tem o seu medo sob controle e pode ajudá-la a enfrentá-lo também! Entregue-se a Ele, confie nEle, e Ele a ajudará a entrar no seu “avião”, seja ele qual for!

Beijos a todas e uma ótima semana!

Naná…

Anúncios
9 Comentários leave one →
  1. Néia permalink
    setembro 27, 2010 6:12 pm

    Como vc disse, Deus nos dá a possibilidade de pilotar nosso aviãozinho, é só pedir ajuda pra Ele. Bjs

  2. Ana Cristina permalink
    setembro 27, 2010 6:36 pm

    Mais uma coincidência: detesto viajar de avião. Viajei sozinha pela primeira vez em agosto. Na ida fui ao lado de um casal que só Deus sabe qual a origem, porque não consegui identificar pela língua deles de onde eram. Na volta o casal era brasileiro, mas nem quando tentei iniciar uma conversa, me deram atenção e o pior: vim no lugar onde me sinto menos confortável: na asa. Nessas horas meus pensamentos também procuram refúgio em Deus. Oro, louvo, leio, lancho… enfim, tento me distrair o máximo possível. Viajar de avião tem sido um constante desafio. Pelo menos encontrei alguém que compartilha do mesmo receio que eu…rsrsrsrs

    • setembro 28, 2010 12:09 am

      Ana, somos duas, com certeza!!!
      Pelo menos vc ainda tenta fazer amizade no avião… eu, nem isso! 🙂

      Eu particularmente gosto de sentar perto da asa, assim é mais uma coisa que posso controlar: se elas “abrem e fecham” no tempo certo, se nenhum pedaço dela cai no meio do caminho, se a luzinha lá no canto acende direitinho, etc…. hehehehe

      Beijos

  3. Fernanda permalink
    setembro 27, 2010 9:59 pm

    Nana!!!!
    Menina! Tambem nao gosto de voar nao…. mas nao tem jeito. 11 horas e 30 minutos de voo direto toda vez que vamos ao Brasil. Oro, leio, assisto filme, como, fico cuidando do mapinha e aquele aviaozinho que nunca sai do lugar…. rsrsrs Mas, agora com as criancas, a gente acaba tendo mais o que fazer e nao ficar pensando muito na turbulencia (que alias, sempre tem bastante), ou nos barulhinhos, etc. Entao, quando voce tiver os seus pequenos pra viajar juntinho, voce vai ficar super ocupada durante os voos e nem vai perceber muito! Mas, eu amei o comentario sobre os sapatos das comissarias… alias, eu sempre reparo muitos nos aventais… e, nos cabelos depois de umas sonequinhas… na British Airways, a gente leva ate susto as vezes!!! rssrsrs. Boa semana! Bjs.

    • setembro 28, 2010 12:20 am

      Fernanda!!

      O voo de 12 horas a que me referi foi justamente um da British, voltando daí de Londres… eu estava com uma amiga, mas ela também é do tipo que dorme bem rapidinho… então ali estava eu, sozinha praticamente, e sei bem o quanto chacoalha menina do céu, por que será hein???!!!! Dizem que é quando passa perto do Saara….

      Enfim, ali comecei a orar e decidi entregar meu medo nas mãos de quem tem minha vida sob controle… depois fui me distraindo com um filminho aqui outro ali, um aviãozinho aqui outro ali, uma musiquinha de vez em quando… mas perdi os penteados das comissárias! hehehehe

      Vou fazer o teste com as crianças futuramente e te aviso se funcionou pra mim também! hehehe

      Bom saber que compartilhamos os mesmos medos e principalmente, compartilhamos a mesma fé no Deus que nos ajuda a vencê-los!

      beijos

  4. Tetê permalink
    setembro 28, 2010 2:54 am

    hahahahah…..MTO BOM!!!!
    Misericórdia, ninguém merece, quando estou quase perdendo o meu medo de avião, eu sonho que tem avião caindo, o primeiro sonho o avião era vermelho, presumo que era da TAM, mas não consegui ver, só lembro de cair no chão para tentar me proteger, até o Jura tava no sonho abaixando tb, e nesse sonho cairam vários depois desse, só me lembro de correr para fugir várias vezes, outra vez estava na Europa e o avião era azul, mas não consegui identifica-lo, ele caiu e o meu colega virou e falou ” é normal a maioria dos pilotos erram a curva”, enfim maluquice total !!! També não vejo a hora de poder viajar com meu marido, tenhoa sensação que vou ficar mais tranquila….rs
    Mas no fundo a verdade é que Nenhum fio da nossa cabeça cai sem a permissaõ de Deus,
    e lembrar das suas promessas é o que melhora a situação no voo…hehehehe
    Bjos bonitona…..

  5. setembro 28, 2010 8:30 pm

    Se eu tivesse que descrever como me sinto quando estou em um voo,nao mudaria uma palavra,mas obrigada por me lembrar que apesar do medo Deus esta no controle

  6. Érica permalink
    outubro 4, 2010 10:59 pm

    Eu tenho um problema extra: meu maridinho morre de medo de voar…heheheh. Eu nem tinha tanto medo mas agora to ficando… mas em todos os momento eu posso sentir paz quando penso que o nosso Deus está no controle!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: