Skip to content

Manga com leite faz mal?

abril 4, 2011

E cá estou eu me distraindo no avião, mais uma vez. Neste final de semana, voltei para Salvador para participar de um Congresso de Enfermagem promovido pela instituição Atualiza, onde eu dava aulas para pós-graduação quando morava na Bahia. Tive o imenso prazer e honra de ter sido convidada para dar uma conferência sobre o relacionamento do enfermeiro com a criança doente, e preciso dizer que fiquei feliz da vida com o convite! O Congresso foi o máximo, tinha 1.200 inscritos no total e, acredite, quase todos eles estavam sentadinhos no auditório na hora da minha palestra!! Adorei falar pra mil e tantas pessoas, com certeza foi uma das experiências profissionais mais legais que Deus me deu até agora.

No momento estou tomando meu lanchinho a bordo e assistindo Bob Sponja, questionando um pouco o motivo pelo qual ele faz tanto sucesso, mas antes disso assisti uns programas sobre saúde na GNT e um deles me chamou a atenção, sobre mitos e verdades.  Alguém fez a famosa pergunta: “manga com leite faz mal??” Logicamente, é mito, acho que a maioria aqui já sabe, mas eis que uma pessoa paga para isso foi em busca da origem do mito e encontrou a seguinte explicação:

Na época da escravidão, os escravos podiam beber leite, mas eram proibidos de comer as frutas das fazendas. Dentre elas, a manga era uma das frutas mais cobiçadas pelos escravos, por ser grande e suculenta (e com isso garante uma boa sensação de saciedade). Com medo de que os escravos passassem a roubar as preciosas mangas na época da colheita, os senhores das fazendas espalharam o boato entre os escravos de que manga misturada com leite era uma combinação fatal no estômago, ainda que não fossem ingeridos juntos. Feito isso, sucesso total na empreitada: pânico geral na senzala e as mangas ficaram em paz! O que os senhores não sabiam era que esse boato seria praticamente eternizado, sendo transmitido de geração para geração durante séculos, tanto que até hoje as pessoas ainda se perguntam se faz mal e algumas, mesmo sabendo que é mito, “preferem não arriscar”.

Uma frase totalmente sem fundamento, um boato, dito apenas para poupar as frutas dos senhores das fazendas. Você pode achar que esses senhores eram extremamente cruéis pelo que fizeram, mas não pude deixar de pensar em nossas palavras. Um boato inocente, uma historinha mal interpretada passada adiante… e resultados catastróficos. Relacionamentos estremecidos. Laços cortados. Quem nunca viu esse filme?

Eu já. Muitas vezes. Infelizmente, já interpretei mal algumas coisas e tirei conclusões precipitadas que não guardei só para mim. Infelizmente, já fui mal interpretada e virei assunto de boato. Já vi boatos sendo formados em favor da conveniência de alguém ou alguma causa.  E aparentemente o autor de Provérbios também conhecia o valor das palavras. Só para citar alguns versículos:

“As palavras agradáveis são como um favo de mel, são doces para a alma e trazem cura para os ossos.” (16:24)

“Quem tem conhecimento é comedido no falar, e quem tem entendimento é de espírito sereno. Até o insensato passará por sábio se ficar quieto, e, se contiver a língua, parecerá que tem discernimento.” ( 17:28)

“Há palavras que ferem como espada, mas a língua dos sábios traz a cura”. (12:18)

“A língua tem poder sobre a vida e sobre a morte; os que gostam de usá-la comerão do seu fruto”. (18:21)

Pensando sobre o boato da manga com leite e do quanto isso ainda perdura até hoje, não tive como não pensar no quanto eu preciso ter cuidado com o que eu falo. Deus foi gracioso quando nos deu a oportunidade de pensarmos antes de falar. Seria ótimo se todos usássemos sempre essa dádiva, e pensássemos duas vezes antes de lançar sobre os outros as nossas palavras, que ao mesmo tempo que podem abençoar e edificar tão ricamente, podem também destruir, estremecer, provocar medo, quebrar relacionamentos e sonhos. Meu ex-pastor sempre dizia que é mesmo uma pena que as palavras não tenham “cordinha”, que poderíamos puxar pra dentro se nos arrependêssemos. Infelizmente, não dá mesmo. E muitas vezes, consertá-las é praticamente impossível. Por isso, tenhamos cuidado!! Sejamos conhecidas por espalharmos frases e palavras caracterizadas por sua sabedoria, edificação e encorajamento, e não boatos infundados. Ambos são igualmente capazes de perdurar por muito tempo e serem transmitidos de geração para geração.

Uma ótima semana a todas!!

Naná

Anúncios
5 Comentários leave one →
  1. Enira permalink
    abril 4, 2011 2:08 pm

    Naná,

    Muito bom e… muito bem!
    Continuando assim, no futuro você poderá vir a ser Presidente da MCA (brincadeira), não só por aplicar em sua vida a lição aqui descrita…
    Parabéns pela palestra.
    E a barriguinha (vestida) quando é que você vai mostrar?
    Beijo
    Enira

    • abril 4, 2011 2:16 pm

      hehehe, obrigada Enira!!! Presidente da MCA???? Achei o máximo!!!! hahahaha
      A barriguinha continua tímida, mas em breve ela aparece (BEM VESTIDA! hehe) no facebook, já tenho uma ou outra foto forçando a barriga pra frente… hehehehe…
      bjos

  2. Barbara permalink
    abril 5, 2011 12:13 am

    foi o primeiro texto que eu li no blog e caiu como uma luva pra os primeiros acontecimentos da minha semana!! Deus realmente não demora em nos admoestar!! muito bom o texto Naná!!
    bjs

    • abril 5, 2011 12:32 am

      que legal, Barbara! fiquei muito feliz com o que vc escreveu!
      obrigada!
      bjs

  3. Elaine permalink
    abril 5, 2011 6:07 pm

    Naná… vc pod não ser presidente da MCA mas das JOCAS…contem com meu voto heheheh

    Bjs pra vcs três!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: