Skip to content

Hidratantes na Gravidez

setembro 7, 2011

Oi pessoal! Estou aqui no final de um feriado no meio da semana, dia de preguiça bem gostoso com o marido em casa. Resolvi postar algo bem mulherzinha. Bem mulherzinha mesmo. Achei melhor avisar logo, porque sei que homens eventualmente passam por aqui e eu acho o máximo, só que esse post será de pouca ou nenhuma valia para vocês, pois se trata de cremes para grávidas.

Já faz algum tempo que algumas pessoas me pedem para voltar a falar de algumas dicas, que nem eu fazia logo no começo, quando falava de aromatizadores de ambientes, o que fazer no feriado, etc etc… e eu concordei, afinal o blog também é para falar de tudo o que interessa… então como estou no clima da gestação e usei mais creme do que em qualquer outra época da vida, resolvi reinaugurar essa parte, falando um pouco sobre as minhas impressões de cada um.

Antes de falar sobre os que eu usei, devo defender o óleo de amêndoas. Baratinho e disponível em qualquer lugar, desde supermercadinhos de bairro a farmacinhas de hotel, ele continua sendo o campeão de indicações. Sempre leio boas recomendações sobre ele e foi o que a minha mãe usou desde o comecinho em suas gestações. No entanto, ele traz consigo um pequeno inconveniente: mancha a roupa. Dizem que mancha BEM a roupa. Por isso, resolvi não arriscar, principalmente porque meu guarda-roupa gravídico foi bem limitado. Mas vale a dica… um bom oleozinho de amêndoa continua sendo um clássico na hidratação gestacional.

Quanto aos que eu experimentei:

    • – Materskin (Biolab): foi o primeiro que usei, por indicação de uma amiga ex-grávida. Comprei logo que engravidei, loguíssimo mesmo, acho que comecei a usar com umas 6 semanas de gestação. Gostei dele, usei dois tubos, só não entrei no terceiro porque foi bem no primeiro trimestre, em que eu enjoava bastante, e o Materskin tem um cheirinho meio de bebê que acabou me enjoando bastante. Mas ele seca bem rápido e é super fácil de espalhar.  Disponível nas grandes redes de farmácia por aí, custa em média R$60,00, com algumas variações dependendo da farmácia.
    • – Payot Maternité (Payot): sucedeu o Materskin, ganhei o primeiro de uma amiga também ex-grávida queridíssima que não chegou a usar um que ela tinha. Achei ótimo, ótimo mesmo, é um pouco mais difícil de espalhar mas também seca rápido e o cheiro dele é bem suave. Tem de duas cores, um de tampa rosa e um de tampa roxa. Usei os dois; o segundo tem a fragância ainda mais suave, o que eu sempre acabo preferindo. Disponível nas grandes redes de farmácia por aí, custa em média R$53,00, com algumas variações dependendo da farmácia.
    • – Palmer’s Cocoa Butter Formula (Palmer’s): comprei nos Estados Unidos, acabou meu Payot por lá e resolvi experimentar um creme gringo. Sem nenhuma indicação, escolhi esse. Um frasco enorme custava 9 dólares. Deu até raiva. Foi o melhor creme de todos. Espalha fácil, não tem cheiro, e hidrata DEMAIS a pele. E foi o mais barato… porque foi comprado fora. Procurei na Drogaria Iguatemi depois e não achei. Descobri que as brasileiras vão quase todas atrás desse creme nos EUA. Se eu soubesse, tinha feito um estoque. Mas foi ótimo enquanto durou, e eu vi para vender no Walgreens, CVS, Walmart, Target, Babies R Us, ou seja… em qualquer lugar. (ah sim, outra indicação de creme importado que todo mundo fala é o Mustela, mas aqui no Brasil custa uns 130 reais. Acabei nem indo atrás, nem aqui nem nos EUA, porque já me sinto enganada por cremes que custam 60 reais, nem quis ver qual era a desse. Mas é bem famoso, talvez valha a pena tentar.).
    • – Hidramamy (Mantecorp): um dia saí em busca do Payot e não encontrei, mas como não queria ficar um diazinho sequer sem hidratar a pele, acabei comprando esse Hidramamy, que já tinha ouvido falar bem, resolvi testar. Hm… sinceramente, foi o que eu menos gostei. Espalha fácil, mas demora pra secar e achei o cheiro bem ruinzinho. Ele se propõe a ser sem perfume, o que tinha tudo para me agradar, mas aí acaba ficando com cheiro de farmácia… não sei explicar… mas pra mim, não rolou. Acabei dando uma comemoradinha quando ele acabou. Só achei para vender na Droga Raia, pelo valor de R$70,00.
    • – Nivea Firmador (Nivea): Esse não é um creme para gestantes, mas é o que comecei a usar depois que o Hidramamy acabou. Como eu já estava com quase 38 semanas, não quis investir em mais um creme de gestação sendo que em poucos dias eu teria que começar a usar qualquer coisa que firmasse a pele no pós-parto, hehehe… aí eu tinha esse creme firmador aqui em casa, nem lembro exatamente porque comprei no passado. Olhei pra ele e pensei, é esse mesmo. O rótulo promete aumentar a elasticidade e firmeza da pele, exatamente o que procuramos num creme para usar na gestação. Estou super feliz com o resultado, deixou minha pele bem macia e, diferente das minhas experiências anteriores com a Nivea, seca bem rápido. E o melhor: como não é um creme para “pegar grávidas”, o preço é bem diferente dos outros: R$14,00, e na farmácia da esquina tem.

Enfim, essa foi minha experiência. Para o pós-parto, o MUNDO me indica o leite firmador concentrado de amêndoas da Loccitane, que também não é específico para o pós-parto mas que muuuita gente usa também para isso, só que o famigerado é muito caro: 193 reais no Brasil. Se eu tivesse ouvido a dica enquanto estava nos EUA, traria um estoque de lá, custava menos de 40 dólares. Mas, como não deu tempo, pedi à uma amiga querida que me trouxesse um frasco da Europa, igualmente mais barato…  para usar no pós imediato.
Depois eu me viro com cremes nacionais mesmo… afinal, passei todos esses cremes na gestação inteira e pretendo continuar o hábito no pós-parto, mas fui precocemente avisada pela minha dermatologista que o melhor segredo para evitar estrias na gravidez é não engordar muito. Segundo ela, os cremes pouco ajudam, já que nenhum tem a real capacidade de AUMENTAR a elasticidade da pele, embora algumas fórmulas com vitamina C já tenham alcançado resultados interessantes (ela até me indicou uma fórmula manipulada com vitamina C, mas meu barrigãozinho rejeitou com uma severa alergia). De qualquer forma, segundo ela, “hidratar é sempre bom”… e como estria nunca é bem-vinda, é bom caprichar, hidratar e comer pouco!

Espero ter ajudado e informado um pouco. Existem trocentas outras opções além dessas que eu citei, mas a gestação humana tem uma duração que impossibilita testar todas elas. Talvez você tenha tido experiências diferentes das que eu tive com os mesmos cremes ou experiências semelhantes com cremes diferentes… e aí sinta-se bem-vinda para compartilhá-las com a gente!

Beijos,

Naná

Anúncios
One Comment leave one →
  1. Dayane Dumiense permalink
    setembro 8, 2011 12:33 pm

    Mto feliz com as dicas. Nesse primeiro trimestre por indicação da minha GO estou usando Luciara Bayer ele é bem densinho, mas é só da umas palmadinhas com o produto nas mãos para conseguir espalhar legal , absorve rapidinho , cheiro super suave e o custo R$ 55,00, venda nas grandes farmácias.(Apesar que as soteropolitanas estão estocando creme hidratante para gestantes, por isso tá dificil encontrar, rsrs)
    Nesse feriado pensei na chegada da Ester.
    Bjim²

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: