Skip to content

Os filhos gostam de confusão

maio 11, 2012

Oi pessoal!

Às vésperas de completar 8 meses, a Ester deu um salto no seu desenvolvimento impressionante. Engatinha com a maior facilidade, sobe escada, escala tudo que vê, fica de pé no berço andando pra lá e pra cá apoiadinha na grade e, para o meu completo deleite, está falando “mamama”…. lógico que sem nenhuma percepção do quanto isso me faz feliz e sem nenhuma associação à minha pessoa por enquanto, mas é a coisa mais fofa do mundo. Sem contar o fato que preciso compartilhar com vocês: ela agora come meia gema cozida misturada na papinha, uma vez por semana. Ou seja: APRENDI A FAZER OVO COZIDO NA MARRA!!! VIVAAAAAAAAA!!  🙂

Com isso, cuidar dela tornou-se muito mais gostoso, pois as mini descobertas transformam cada dia em uma surpresa e muita alegria. No entanto, também tornou-se um exercício de dedicação e paciência ainda mais intenso, pois descobri que a dona Ester adora confusão.

Não basta aprender a subir escada: ela vai direto na quina da escada onde corre um risco enorme de bater a cabeça. Não basta subir, tem que descer também, geralmente de cabeça. Não basta engatinhar, tem que comer qualquer coisa que atravesse o seu caminho. Não basta brincar de espirrar muuuuita água no banho, tem que tentar ficar em pé na banheira ou pegar o patinho que caiu no chão (da banheira suspensa). Não basta ficar em pé no berço, tem que ficar em pé apoiada no sofá, na porta que se mexe, na mesa de vidro, no móvel da TV, e por aí vai… ontem mesmo ela ficou em pé no bebê conforto (não me pergunte como), que tombou pra frente e se a mamãe não estivesse super hiper na frente, lá ia a boneca pro chão.

Ainda não sei se ela entende o significado do “não”, mas o fato é que o dia todo eu falo “não” pra ela. Às vezes ela olha pra trás e para o que está fazendo. Mas na grande maioria das vezes ela nem olha, ou olha, sorri animadíssima pro meu “não”, e volta a procurar confusão. O fato é que não posso desistir, pois enquanto ela não entende que aquilo que ela faz é perigoso, ela vai que vai…. infelizmente mesmo sob meus cuidados intensivos ela já caiu da escada. Foi um degrauzinho só, mas ela mergulhou de cabeça com tudo. Foi um chororô imenso. Achei que ela fosse aprender a lição. Mas ela ainda não aprendeu não… tão  logo as lágrimas secaram, lá foi ela para a escada de novo.

Assim como a pequenina Ester, nós como filhas do nosso Deus somos igualzinhas. Adoramos confusão. Muitas vezes, conhecemos o que a Bíblia diz, mas queremos “aventura”. Queremos ir além e testar nossos próprios limites. Talvez nosso problema não seja que insistimos em colocar uma moeda na boca, descer escada de cabeça, pular da banheira ou tentar andar apoiada num carrinho que se mexe… mas cobiçamos o perigo da mesma forma. Queremos o namoro perigoso, insistimos nas conversas imorais, mentimos para quem mais amamos, desobedecemos autoridades, e a lista é mais longa do que os perigos que a minha filha enfrenta.

Sabemos que o nosso Deus na Bíblia diz “não” a tudo isso, mas às vezes não paramos: vemos a instrução e, sem olhar pra trás ou às vezes até sorrindo animadíssimas, como a minha bebê, prosseguimos no erro… caímos da escada, choramos…. e quantas vezes ainda assim não aprendemos??

Deus, o nosso Pai, não desiste. Agora que tenho uma, consigo entender um pouquinho mais do trabalhão que dá criar  filhos. É intenso, é sacrificial, é amor que não cabe em nós… e é ter firmeza para ensiná-los o que é correto, e o nosso Pai faz isso como ninguém.

“Meu filho, não despreze a disciplina do SENHOR nem sem magoe com a sua repreensão, pois o SENHOR disciplina a quem ama, assim como o pai faz ao filho de quem deseja o bem.”  (Provérbios 3:11-12)

“Meu filho, não despreze a disciplina do SENHOR, nem se magoe com a sua repreensão, pois o SENHOR disciplina a quem ama, e castiga todo aquele a quem aceita como filho. Suportem as dificuldades, recebendo-as como disciplina; Deus os trata como filhos. Ora, qual filho não é disciplinado por seu pai? […] Nossos pais nos disciplinavam por curto período, segundo lhes parecia melhor; mas Deus nos diciplina para o nosso bem, para que participemos da sua santidade.” (Hebreus 12:5b-7,10)

“Como um pai tem compaixão dos seus filhos, assim o SENHOR tem compaixão dos que o temem.” (Salmo 103:13)

 

Graças a Deus porque temos um Pai Perfeito, que sempre sabe o que é melhor para nós… e não poupa esforços (nem o próprio FILHO) para nos manter no caminho correto e bem longe de confusão! Que estejamos sempre sensíveis à Sua voz e repreensão.

Beijos e um ótimo final de semana a todas!

 

Anúncios
One Comment leave one →
  1. Fernanda permalink
    maio 11, 2012 9:21 am

    Oi Nana!!! Obrigada pelo seu post de hoje! Me fez sorrir lembrando dos meus filhos fazendo as mesmas coisas e me fez pensar nos desafios que enfrento com a disciplina deles no momento tambem! Cada dia uma coisa nova! Eh bom tambem pensar no quanto Deus nos ama e nao desiste de nos e continua a trabalhar em nossas vidas para que possamos ser mais como ELE eh. Em julho estarei por ai e quero conhecer sua pequena! Tenha um otimo final de semana! Bjs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: